Maio

Início Inscrição de Projetos

 Agosto

Encerramento das Inscrições

 Setembro

Julgamento dos Projetos Inscritos

 Outubro

Divulgação Empresas-Finalistas

 Novembro

Cerimônia de Premiação

A Premiação

Na esteira da promulgação da Lei Anticorrupção, ocorrida em 2014, que veio ocupar uma lacuna ao melhor caracterizar os crimes de corrupção e definir punições mais rigorosas aos corruptores e às empresas, a Operação Lava Jato, além de desnudar a promiscuidade entre o público e o privado, está contribuindo para a melhoria do ambiente de negócios nacional e, principalmente, transformando uma cultura, nos levando a sonhar com um país mais ético para nossos filhos e netos. Por estas razões, se iniciou um novo “movimento” nas empresas em atuação no Brasil e que está se tornando um “frenesi” corporativo: o Compliance! Contudo, é imprescindível destacar que uma “empresa compliance” não (necessariamente) é uma “Empresa Ética”, mas uma “Empresa Ética” é, naturalmente, uma “Empresa Compliance”. E isso porque uma empresa pode se tornar 100% compliance, mas deixar debaixo do tapete irregularidades e ilicitudes.

Ora, de que adianta uma organização se autointitular uma “Empresa Compliance” se seu discurso corporativo for diferente das suas reais práticas empresariais? Este, aliás, é a principal incoerência encontrada no mundo dos negócios contemporâneo: ainda existe um gigantesco abismo entre aquilo que muitas empresas pensam e pregam e o seu modo de agir e realizar. E isto porque a grande preocupação ainda é a “Reputação Empresarial” (aquilo que as pessoas pensam que a empresa é) e, por muitas vezes, o “Caráter Corporativo” (aquilo que a empresa é, de fato), não é aperfeiçoado.

Ah! A Ética! Uma palavra pequena, tão falada e nos dias atuais, tão pouco praticada! Todos nós sabemos seu significado, mas é muito difícil de explicar quando alguém pergunta: “Afinal, o que é Ética?”. Para o Instituto Brasileiro de Ética nos Negócios, a Ética pode ser mais facilmente compreendida como “tudo que for bom, tudo que for justo, tudo que for verdadeiro, tudo que for nobre, tudo que for correto, tudo que for puro, tudo que for amável, tudo que for de boa fama”... Isto tudo é Ética!

Para nossa instituição, a melhor definição sobre a Ética e que, inclusive, nos faz refletir e repensar sobre nossas próprias ações, seja como pessoa ou como profissional, esta descrita no dicionário da língua portuguesa elaborado pelo Prof. Francisco da Silveira Bueno: "Ética é a parte da filosofia que estuda os deveres do homem para com Deus e a sociedade".

Cabe aqui outro questionamento: “É fácil exercer a Ética?”, A resposta é: Não! Primeiro, porque somos seres humanos e, portanto, falhos e imperfeitos. Segundo, porque nos deparamos com uma quantidade, cada vez maior, de dilemas éticos todo santo dia e em todas as áreas de nossa vida. E, por muitas vezes, escolhemos o caminho correto, porém, em outras, mesmo quando queremos acertar, acabamos errando. Entretanto, não pode existir nada mais nobre, louvável e exemplar do que buscar a excelência quando o assunto é a Ética, seja como pessoa, seja como profissional, seja como empresa.

Aliás, sempre dizemos que as empresas não têm vida própria, somos nós que damos vida a elas e, se o conjunto das ações de cada um dos executivos e funcionários for Ética, a empresa, naturalmente, será Ética. Além disto, o padrão de conduta que for adotado pela empresa será o responsável pela construção da sua reputação e do seu caráter, algo extremamente necessário para que a empresa seja publicamente reconhecida por todos os seus Stakeholders como uma “Empresa Ética”.

Então, podemos concluir que “a aferição da (verdadeira) atuação responsável de uma determinada empresa é a Ética nos Negócios”... E ponto final! Como diz a professora Maria Cecília Coutinho Nogueira: “Anos atrás, esta afirmação soaria filosoficamente maravilhosa. Na prática, seria utópica, e no mundo dos negócios, impraticável. Porém, atualmente, os empresários, dirigentes e executivos já se deram conta de que a Ética nos Negócios é algo sério e que começa a fazer sentido. Poderíamos ir até mais longe e dizer que “a Ética nos Negócios significa a sobrevivência das organizações”.

No Código de Ética da indústria farmacêutica Lilly, é sublinhado uma frase, escrita pelo neto do fundador da companhia, Sr. Eli Lilly, que define fielmente o que está (ou deveria estar) associado a Ética nos Negócios: os Valores: “Os valores são, na verdade, o centro de tudo! Eles nos dizem quem somos, como devemos agir, em que direção nos orientar. Os valores são, em poucas palavras, a essência das pessoas e das instituições”

O Instituto Brasileiro de Ética nos Negócios sempre diz que “o mundo não vive uma crise financeira, não enfrente uma crise social e muito menos uma crise ambiental, o mudo, vive sim, a pior das crises: a Crise de Valores”.

E esta afirmação pode ser muito bem ilustrada e confirmada pelo que alardeou o Reitor da Escola de Negócios de Harvard, Dr. Nitin Nohria, em 2011: “As pessoas perderam a confiança nos negócios... E nossos alunos parecem responsáveis por isto!”.

Por todas estas razões que o Instituto Brasileiro de Ética nos Negócios criou mais uma inédita iniciativa para fomentar a Ética no meio empresarial: o Prêmio Ética nos Negócios.

Desde 2010, o Prêmio Ética nos Negócios presta merecida homenagem aos profissionais que possuam um legado e estão contribuindo para a melhoria da qualidade ética das empresas e da maneira de fazer negócios no país. Conheça os escolhidos!






Edição 2018 Edição 2017 Edição 2016 Edição 2015 Edição 2014 Edição 2013 Edição 2012 Edição 2011 Edição 2010



facebook flicker